Recordando os primeiros dias pós parto

Olá!

Ontem à noite, enquanto tomava banho e me cuidava no banheiro, eu escutava o Davi e o papai na maior farra no quarto. Eram gargalhadas, gritos e muita bagunça vindo de lá. Foi tomando conta de mim um sentimento muito gostoso de satisfação naquele momento. De repente, comecei a lembrar do dia do parto e dos primeiros dias depois que o Davi nasceu e pensei: como nossa vida é uma caixinha de surpresas!
Fui remetida até aqueles dias e o sentimento mudou um pouco. Não que tenha sido um sentimento ruim, mas poderia ter sido melhor. Vou explicar:
Davi nasceu quinze dias antes do previsto. Eu achava que estava 100% preparada, mas não, não estava. No momento do parto, assim que escutei o chorinho dele, logo senti um calafrio imenso, sim, era um medo inexplicável, do tipo: E agora, o que eu faço? Como devo reagir? Sim, eu estava muito feliz, mas estranha também.
Na hora de amamentar, eu fiquei muito, mas muito insegura mesmo, apesar de ter recebido orientação na maternidade, o bebê não estava sugando o leite direito e tinha fome, chorava muito. Eu me sentia frustrada, talvez não tenha recebido orientação e atenção necessária depois que fui para casa e simplesmente depois que tive mastite (uma inflamação no seio, por manipulação incorreta e acúmulo de leite “empedrado” que dói horrores) não consegui mais amamentar e só ofereci fórmula para ele.
Fui para a casa da minha mãe, ao invés de me adaptar na minha, acho que errei nesse ponto, pois depois que fomos para a nossa, tivemos toda uma nova adaptação, Davi chorava muito estranhando o lugar, enfim…tudo muito difícil.
Não digo que tive depressão pós parto, mas foi um período delicado de muito aprendizado para mim. Foram dias difíceis de lidar com esse turbilhão de sentimentos que eu tinha, ao mesmo tempo em que eu sabia que agora havia um ser totalmente dependente de mim. Acho que isso foi o que me deixou mais apreensiva, eu pensava: “Não tenho o direito de me sentir assim”.
Gente, uma coisa eu digo: sei que o bebê que acaba de chegar é a estrela principal, a celebridade do momento. Porém, a mamãe que acaba de entrar num mundo totalmente novo e desconhecido, também merece total atenção e ela, de certa forma, fica ali, mesmo que inconscientemente esperando por um help. É um momento de muita fragilidade e merece também paciência e compreensão.
Claro, que essa fase passou e depois já nem pensava mais nessas coisas, mas foi um momento marcante para mim.
Hoje tenho orgulho da forma como lido com a maternidade e cada dia que aprendo algo novo, seja lendo, trocando experiências com outras mamães ou na prática mesmo, com os erros e acertos, fico mais realizada.
Se um dia vier o “segundinho”, terei tirado muitas lições da minha primeira vez e posso garantir meu esforço maior, mais paciência e persistência nas dificuldades que aparecerem.
Lembrem-se sempre que tanto bebê, quanto a nova mamãe que nasce são personagens principais na nova história que se inicia!
Voltando a falar de ontem, depois que me lembrei de tudo isso, saí do banheiro e fui logo ver aquela festa na cama. Chegando lá, ouvi aquele pitico suado de tanto brincar olhar pra mim e dizer: “vem cá mamãe” Ahhhhhhh isso é melhor do que tudo no mundo!
Amo ser mãe!

Você me faz feliz!

Você me faz feliz!

Anúncios

Nossa Páscoa foi uma delícia!

Olá.

Passando para contar como foi nossa Páscoa e também contar que cada dia que passa nossos dias ficam mais divertidos.
Passamos os dias do feriadão na casa de praia do vovô (meu pai) e lá aproveitamos para curtir a areia, a água do mar e levar o Davi para passear de bicicleta pela primeira vez. Ele já adora a paia (praia), então, nada melhor do que leva-lo para passear de bike na ciclovia de lá! Quando mostramos a ele o banquinho já na bicicleta, ficou um pouco desconfiado e sério, mas quando o colocamos sentadinho, logo que papai saiu com ela, já foi logo uma festa. Ele adorou! Foi bonitinho segurando no guidão dele todo animado. Eu fui com a minha sozinha, brincando com eles.
Enquanto fazíamos o passeio, ele ia apontando tudo: “alá” o piu piu, “alá” o pipa, “alá” a água, “alá a paia e assim foi durante todo o nosso caminho.
Cada dia que passa tudo fica mais divertido, brincamos muito com ele. Fazemos tanta bagunça e às vezes parece que ele fica mais feliz quando nos vê dando gargalhada de alguma gracinha que faz, do que o contrário. São tantas palavras novas que ele aprende a cada dia, que a mamãe aqui se enche de orgulho de ter um filho tão esperto! (sem modéstia, é claro kkkk)
E como era a Páscoa, fizemos a festa com os ovos que ganhamos. Sim, sou do tipo de mãe que se preocupa com a alimentação do filho, mas não sou neorótica a ponto de proibir que o meu filho coma um pouco de chocolate e fique todo lambuzado e sujo com a guloseima. Afinal, chocolate é pura felicidade (nem preciso dizer que sou um pouco doida por ele kkkkk).
E assim foi a que eu digo, nossa “primeira Páscoa”, brincamos, interagimos, falamos de Papai do Céu e assim o Davi começa a entender o sentido das comemorações.
Obrigada Senhor, por todo o merecimento, pelas dádivas que recebemos em nossa família!

Olha o pequeno animado para o seu primeiro passeio de bike.

Olha o pequeno animado para o seu primeiro passeio de bike.

Brincando de coelhinho

Brincando de coelhinho

Adorou sua cadeirinha nova para passear com o papai.

Adorou sua cadeirinha nova para passear com o papai.

Aprendendo como chocolate é gostoso! rss

Aprendendo como chocolate é gostoso! rss

Desapegos! Comprinhas que valem a pena!

desapego (3)

Olá!

Sabemos que os nossos filhotes crescem de uma maneira absurdamente rápida. Cansei de ouvir, durante a gravidez, que eles perdem roupas com muita facilidade e diziam que algumas roupinhas ou sapatinhos que eu havia comprado ele nem chegaria a usar. Dito e feito! Principalmente nos primeiros meses de vida, o desenvolvimento é tão rápido (graças a Deus, saúde) que muitas roupinhas, aquelas mais fofas, foram vestidas apenas para um registro de foto! kkkkkkkkk
Frente a isso e depois de fuçar muito na internet durante a gravidez, descobri alguns grupinhos no Facebook relacionados a desapegos das crianças. Isso mesmo, sabe aquela roupinha que não serve mais no bebê, mas que está tão novinha que nem parece que usou? Pois bem, esses grupos reúnem mamães dispostas a desapegar dessas roupinhas nesse brechozinho virtual. Encontramos roupinhas de marcas famosas com preço bem bacana!
Cada grupo tem a sua regra, mas no geral, cria-se um álbum de fotos com descrição da peça, tamanho, cidade onde a pessoa reside e o preço, que é bemmmm baixo, precinho de brechó mesmo. Lá podemos encontrar não somente roupas, mas brinquedos, calçados, acessórios e até móveis. Alguns permitem a divulgação de páginas de itens novos, com etiqueta, tudo negociado com a vendedora na parte de comentários ou em particular.
Eu já compro desses grupos desde bem no começo da minha gravidez, economizei bastante e economizo até hoje com roupinhas, calçados e brinquedos que comprei para o Davi. Claro, já ouvi dizer de extravios e roupinhas desgastadas, já que tudo ocorre na base da confiança (negociação, preço e o envio via Correios que é pago pela compradora), mas no meu caso, sempre tudo chegou direitinho e ainda me rendeu algumas amizades com mamães vendedoras que comprei mais de uma vez. Já fui até retirar um carrinho de passeio na casa de uma delas!
Ainda não comecei vender meus desapegos, começo a fotografar, mas me falta um pouco de paciência para criar o álbum e confesso, olho, olho e me torturo para escolher o que guardar e o que desapegar rsss. Mas vou fazer, pois daí, com o dim dim das roupinhas, posso comprar outras e assim a economia é ainda maior!
Vou deixar abaixo alguns dos grupos que participo, espero poder contribuir com outras mamães para que seus babies fiquem lindos gastando menos. Ahhhhhh, deixo claro que essa é uma divulgação voluntária, não tenho nenhum vínculo com nenhum deles 🙂

🙂 Brechó For Babies
🙂 Effe’s Brechó – http://www.effesbrecho.com.br (esse é exclusivo da Aline, uma vendedora querida e caprichosa)
🙂 Brechó Carter´s
🙂 Desapegos Macetes de Mãe
🙂 Desapegos de Meninos
🙂 Produtos para bebês, crianças e mamães
🙂 Cresci e Perdi, estou vendendo

Boas compras! ♥

Voltamos!

Uau! Depois de tantos dias sem aparecer por aqui, voltamos!
Tiramos nossas merecidas férias e, durante os dias de folga decidi que iria ficar totalmente Off, dedicada 100% à minha família. E foi assim que aconteceu. Retornamos às nossas atividades normais na semana passada, mas até organizar tudo e, principalmente fazer com que o corpo e a mente voltem à labuta, foi um pouco complicado! rsss
Passamos dias muito, mas muito gostosos juntos. Na primeira semana fomos para o litoral norte e ficamos por lá durante 8 dias. O Davi mandou muito bem e se divertiu muito nas praias de Ilha Bela, Ubatuba e Caraguá. Nada de choradeira, apenas bagunça, muita bagunça com a água a areia e muuiiiiito sol que, graças a Deus fomos abençoados com dias muito coloridos e quentes.
Quando voltamos de lá, ficamos uns poucos dias em casa e novamente fizemos as malas para viajar, dessa vez direto para Guarajuba, na Bahia.
Para lá fiquei um pouco com frio na barriga de ir, pois seria a primeira vez que viajaríamos para mais longe com o Davi e só nós três. Porém, foi uma experiência maravilhosa. Tudo era novo para o meu pequeno, então, tudo era festa. Mesmo tendo acordado às quatro e meia da manhã, quando chegou no aeroporto e viu os aviões de verdade (ele adora aviões), pirou, gritou, apontou, ficou totalmente encantado e maravilhado! Durante o vôo ele queria “experimentar” todos os botõezinhos, tivemos que fazer alguns malabarismos para acalmá-lo, mas logo adormeceu e fizemos uma viagem tranquila.
Chegando ao hotel ele já estava bem cansado de tantas horas de carro, avião e Van. Ficou bem irritado e não queria comer nada. Aliás, acho que esse foi o único probleminha que tivemos durante nossa estadia. Foi difícil ficar longe da comida da vovó e fazê-lo comer num lugar diferente, numa rotina diferente. Mesmo tendo um restaurante exclusivo para crianças no hotel, ele preferia brincar e ver as outras crianças correndo pra lá e pra cá.
Nossas férias foram muito proveitosas, procurei me dedicar por inteiro ao meu filho e ao meu marido, brincar, abraçar, beijar, dar muito carinho aos dois. No dia a dia também fazemos isso, mas com a rotina nossa cabeça fica meio alienada e viramos um pouco de “robôs”.
No dia do retorno da viagem, logo que chegamos no aeroporto de Salvador e, do nada, deu um febrão no Davi que eu não tinha ideia do por quê, já que momentos antes ele estava brincando normalmente e, de repente ficou choramingando e não queria nada! Saímos de lá no sábado e isso durou até domingo à noite (a febre ia e voltava, mas ele estava bem, brincando). E como num passe de mágicas, quando chegou na vovó na segunda-feira, tudo voltou ao normal, acho que era saudade da casa, das pessoas, do mimo da vovó…
O mais difícil desses dias todos foi ter que deixa-lo na casa da vovó. Depois de dias dormindo, acordando e brincando o tempo todo juntinhos, olhar para trás e ver aqueles olhinhos com soninho dando tchau! Snif! Doeu!
Mas ok, mamãe tem que voltar a trabalhar e lutar para que possamos desfrutar de dias incríveis como esses que passamos!
E viva nosso trabalho!