Pais maus, vocês são?! Para refletir.

foto: alebrito.spaceblog

foto: alebrito.spaceblog

Bom dia.

Tenho comigo que nada acontece por acaso. De uns tempos pra cá percebi que meu comportamento com o Davi teve que mudar em algumas situações. Fase ou não, o fato é que ele começou a querer fazer algumas malcriações do tipo, atirar um objeto longe quando tentamos tirar da sua mão, gritar quando chamamos sua atenção ou quando falamos para não abrir uma gaveta, por exemplo, ele insiste em abrir nos encarando como se estivesse desafiando nossa paciência. E haja!
Ontem tive umas dessas cenas e falei um pouco mais alto com ele, dei bronca mesmo, tirei os brinquedos e fui fazê-lo dormir. Ele chorou, ficou sentido, até parecia magoado e por fim adormeceu.
Depois disso, me senti chateada também, pensei: “Como dói dar broncas, como dói ter que negar a brincadeira fora de hora porque já é hora de dormir, como dói ver aqueles olhinhos cheios de lágrimas me olhando”. E assim fui me deitar!
Hoje logo cedo abri o Facebook e no grupo das mamãe que participo logo vi um texto que uma delas postou e que me fez refletir muito. Dei uma pesquisada na internet e vi que não é um texto novo, existem muitas publicações sobre ele, muito se fala a respeito e eu decidi compartilhar aqui para que outras mamãe possam também tirar algumas lições.
Claro que cada um tem a sua opinião, seu jeito de educar e cada um sabe o resultado que melhor se encaixa na sua família. Porém, devemos pensar sempre no futuro, o que devemos deixar para os nossos filhos (que não é bem material) e que será valioso para a sua formação como cidadão? Vamos pensar!

Por: Dr. Carlos Hecktheuer- médico psiquiatra

“Um dia, quando os meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva pais e mães, eu hei de dizer-lhes: – Eu os amei o suficiente para ter-lhes perguntado aonde vão, com quem vão, e a que horas regressarão.

– Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio, e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.
– Eu os amei o suficiente para fazê-los pagar os doces que tiraram do supermercado, ou revistas, do jornaleiro, e fazê-los dizer ao dono: “Nós tiramos isto ontem, e queríamos pagar”.
– Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé, junto de vocês, duas horas, enquanto limpavam o quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos.
– Eu os amei o suficiente para deixá-los ver, além do amor que eu sentia por vocês, o meu desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.
– Eu os amei o suficiente para deixá-los assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.
– Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para lhes dizer NÃO, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso (e em alguns momentos até me odiaram).

Essas eram as mais difíceis batalhas de todas.

Estou contente, venci… Porque, no final, vocês venceram também! E qualquer dia, quando os meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva pais e mães; quando eles perguntarem se os seus pais eram maus, os meus filhos vão lhes dizer:

“Sim, os nossos pais eram maus. Eram os piores do mundo. As outras crianças comiam doces no café e nós só tínhamos que comer cereais, ovos, torradas. As outras crianças bebiam refrigerantes, comiam batatas fritas e sorvetes no almoço, e nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. Nossos pais tinham que saber quem eram os nossos amigos e o que nós fazíamos com eles.

Insistiam em que lhes disséssemos com quem íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos. Nossos pais insistiam sempre conosco para que lhes disséssemos sempre a verdade, e apenas a verdade.

E, quando éramos adolescentes, eles conseguiam até ler os nossos pensamentos. A nossa vida era mesmo chata!
Nossos pais não deixavam os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos; tinham que subir, bater à porta, para que os nossos pais os conhecessem.

Enquanto todos podiam voltar tarde da noite, com 12 anos, tivemos que esperar pelo menos até os 16 para chegar um pouco mais tarde; e aqueles chatos levantavam para saber se a festa foi boa (só para verem como estávamos, ao voltar).

Por causa dos nossos pais, nós perdemos imensas experiências na adolescência: nenhum de nós esteve envolvido com drogas, roubo, atos de vandalismo, violação de propriedade, nem fomos presos por crime algum.

FOI TUDO POR CAUSA DOS NOSSOS PAIS!

Agora, que já somos adultos, honestos e educados, estamos fazendo o melhor para sermos PAIS MAUS, como eles foram”.

EU ACHO QUE ESTE É UM DOS MALES DO MUNDO DE HOJE:

NÃO HÁ PAIS MAUS O SUFICIENTE!

Boa reflexão!

O milagre da vida! Do que Deus é capaz!

mãe

Oi gente!

Vocês já viram o vídeo que está rolando por aí sobre um bebê que nasce bemmmmmm cedo, prematuro e o pai vai registrando os dias de luta desse pequeno guerreiro até que ele fique “maduro”, saudável e feliz? Nossa é emocionante, eu e meu marido assistimos juntos e nos emocionamos demais. Vale a pena ver viu!
Vou postar a matéria que saiu no site da uol com o link do vídeo, é demais!

Por: http://virgula.uol.com.br/lifestyle/comportamento/video-mostra-evolucao-de-bebe-prematuro

Vídeo mostra evolução de bebê prematuro que passou 107 dias internado:

Um vídeo e fotos incríveis de um bebê estão circulando na internet e arrancando lágrimas até dos mais fortes.

Trata-se de um menininho nascido prematuramente em Ohio, Estados Unidos. Seu pai, Scot Miller, resolveu retratar os 107 difíceis dias que o garotinho passou internado na UTI e registrou toda sua evolução até seu primeiro ano de vida.

“Ele nasceu muito cedo , e os obstáculos que teve de superar foram realmente grandes, mas não maior do que o nosso Deus”, escreve Miller na descrição do vídeo.

No vídeo, é possível ver a criança muito pequena e completamente entubada, sendo segurada no colo pela primeira vez por sua mãe.

Segue o link do vídeo! Veja o milagre da vida! Do que Deus é capaz!!!!!

Dica: Joelheiras para engatinhar

Olá!

Vou indicar hoje um acessório muito simples, porém, que se tornou muito útil lá em casa. Desde bem pitico o Davi ganhou um par de joelheiras para engatinhar.joelheira
Eu não tinha ideia do quanto ele usaria e “cuidaria” dos seus joelhinhos. Eu quase não as via, pois ficava na minha mãe e como moramos em apartamento, com piso de madeira, não sentia falta do acessório. Minha mãe sempre falava para eu levar, mas eu sempre esquecia.
Porém, agora que ele está maiorzinho e fica pra lá e pra cá engatinhando, em algumas ocasiões de passeios percebi sua importância. Um dia estávamos no condomínio da minha sogra e o levamos para ficar na piscina das crianças. Como ele não para, ficou engatinhando por toda a área (que é daquelas pedras que vocês devem conhecer), além do mais estava muito sol e então percebi que ele mudou o jeito de engatinhar. Ficava com uma perninha no chão, com o joelho para engatinhar e a outra ele apoiava o pezinho, tirando o joelho do chão. Mais tarde percebi que ele estava incomodado, os joelhinhos ficaram vermelhinhos e raladinhos, tadinho! Foi aí então que me lembrei das benditas joelheiras.
Em outro dia, na casa da minha mãe, que tem piso, quintal grande, coloquei a proteção e vi que ele se movimentava mais confortável e com mais liberdade, ou seja, elas não são frescuras e protegem sim a pele do bebê, além de evitar que a perninha fique encardida de sujeira, facilitando nossa vida na hora do banho! kkkkk`
É fácil de achar, você pode encontrar na Alô Bebê, na Americanas e outras lojas e vem com estampas bem lindas e divertidas!

Vantagens da joelheira:

🙂 Protege o joelho do bebê

🙂 Oferece mais liberdade de movimento

🙂 Movimento fica mais confortável

🙂 Evita que a sujeira deixe o joelhinho encardido rs

🙂 Não é caro

🙂 Não escorrega, pois vem com bolinhas anti derrapantes

Fica então a dica desse acessório!

Davi com as suas joelheiras.

Davi com as suas joelheiras.

beijos

🙂

Feriado, Yupii! Dicas para curtir.

Olá!

Coisa mais gostosa é um feriadinho no meio da semana para uma pausa para descanso e curtir com nossos filhotes, não é mesmo? Pois bem, amanhã é feriado, Dia da Consciência Negra e então, bora listar algumas dicas de curtição, algumas delas bem perto aqui de casa, eba!

🙂 Jardim Botânico-SP jardim b
http://www.ibot.sp.gov.br/jardim/jardim_botanico/localizacao/localizacao.php

O Jardim Botânico de São Paulo é uma Unidade de Preservação onde você poderá conhecer um pouco mais sobre as plantas, além de passar algumas horas em contato com a natureza. Localizado na Av. Miguel Estéfano, 3.031 no bairro da Água Funda, próximo às Avenidas dos Bandeirantes e Ricardo Jafet, ao lado do Zoológico.
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO
Aberto: De terça a domingo e feriados, das 9 às 17 horas.
Fechado: sexta-feira santa, 25 de dezembro e 1º de janeiro.

INGRESSOS:
Estudantes/Idoso acima de 60 anos……………….R$ 2,50
Público em geral……………………………………R$ 5,00

* Crianças até 04 anos, portadores de necessidades especiais são isentos.

ESTACIONAMENTO:
Carro de passeio…………………………………….R$ 8,00
Moto e Afins…………………………………………R$ 4,00
Vans, Ônibus e microônibus…………………………R$ 20,00

*Informações sujeitas a confirmação do local.

🙂 Zoo Safari – SP safari
http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/br/o-que-visitar/atrativos/pontos-turisticos/1282-uma-aventura-pelo-zoo-safari

Que tal encarar animais selvagens de frente? No Zoo Safári a bicharada está à solta! Reconhecido em toda a América Latina como o único parque do gênero, aqui é o local ideal para o turista ficar próximo à vida selvagem, mesmo estando em meio à selva de pedra paulistana.

Os visitantes entram no Safári em carro próprio ou nas vans disponíveis com motoristas-guias, e podem ver de perto os muitos animais de diversas espécies, entre répteis, aves e mamíferos, da fauna nativa e exótica. Como leões, onças, tigres, zebras, girafas, pavões, avestruzes, lhamas, antas, cervos, bisões, emas, todos livres pela mata.

Av. do Cursino, 6.338 – Saúde – Sul. Telefone: 2336-2132.
Ingresso: R$ 9 (crianças de 4 a 12 anos e maiores de 60 anos) e R$ 18. Veículo do parque: R$ 16 (crianças de 4 a 12 anos) e R$ 20. Grátis p/ menores de 3 anos acompanhados de adulto pagante e deficientes físicos.

Não aceita cheques. Não aceita reservas. Tem acesso para deficiente. Tem local para comer.

terça a domingo: 9h30 às 16h (c/ permanência até as 17h).

*Informações sujeitas a confirmação do local.

🙂 Zoológico de SPonça
http://www.zoologico.sp.gov.br

Um passeio excelente para levar as crianças e para os adultos se divertirem muito perto de diversos animais, num ambiente delicioso em contato com a natureza.

De terça a domingo: 09h – 17h

Segunda: fechado

Obs.: Serviço de micro-ônibus no metrô Jabaquara (R$ 11,90, para crianças de 5 a 12 anos e R$ 22,90 de segunda a domingo, das 9h/17h30, incluindo a entrada para o parque).

Entrada: R$ 18,00 para maiores de 12 anos
Estacionamento (R$ 12,00)
R$ 7,00 (crianças de 5 a 12 anos). Grátis para crianças de até 4 anos e pessoas com mais de 60.

*Informações sujeitas a confirmação do local.

🙂 Decoração Natalina natal

Se o tempo não ajudar muito, que tal aproveitar que o movimento nos shoppings ainda está razoável e visitar as decorações natalinas? Eu particularmente adoro esse clima! Aproveitem para registrar muitas fotos e, principalmente dos filhotes com o Papai Noel!

🙂 Home sweet home! untitled

Se o programa for ficar em casa mesmo, ok, sem problemas! Jogue os brinquedos pelo chão, coloque uma música bacana, coma brigadeiro de panela, dance, brinque, pule, enfim, divirta-se no seu doce lar!

Seja qual for o programa, o importante é aproveitar, curtir ao máximo fazendo o que mais gosta, ao lado de quem mais ama!
Tenham um excelente feriado, cheio de gargalhadas!

beijos!

🙂

Fotinhos! :)

Olá pessoas!

Para encerrar a série “Primeiro aninho” e atendendo a pedidos, aí vão algumas fotos da festinha do Davi. Espero que gostem! 🙂

Mesa do bolo

Mesa do bolo

Pop Cake

Pop Cake

doces personalizados

doces personalizados

hummmm

hummmm

Cupcake

Cupcake

Caderno de mensagens

Caderno de mensagens

água

pirulitos

Cantinho das crianças com desenhos para colorir, massinha de modelar, amarelinha e pula pula!

Cantinho das crianças com desenhos para colorir, massinha de modelar, amarelinha e pula pula!

Mural de fotos

Mural de fotos

rosa

Mamãe entrou na brincadeira! rsss

Mamãe entrou na brincadeira! rsss

Papai também...olha a carinha do pequeno!

Papai também…olha a carinha do pequeno!

Família! :)

Família! 🙂

A festinha de aniversário

MESA

Oi.

Finalmente a festinha de aniversário do Davi chegou, aliás, já foi, no sábado passado.
Como já relatei em outro post, optamos por alugar um salão de festas perto de casa, buffet a domicílio e convidar as pessoas mais próximas de nós, que de alguma maneira participaram desse um ano de vida do Davi. Entre familiares e amigos mais chegados, tivemos mais ou menos 70 pessoas (a lista tinha 94).
Vou contar um pouquinho como foi o planejamento da festinha:

1) Festa: fazer ou não fazer?

Bom, desde o nascimento do Davi eu já tinha na minha cabeça que não faria uma festona, pois com um aninho ele ainda não entende muito e quase não aproveitaria os brinquedos de um buffet infantil. E como sabemos que o valor da contratação desse tipo é razoavelmente alto, optamos por aguardar mais um ano para esse investimento.

2) Lista de convidados:

Foi uma das primeiras coisas que fiz, até porque para dimensionar valores e comparar a melhor opção entre buffet infantil x buffet a domicílio, precisaria saber o número de convidados, já que se paga por pessoa independente do tipo de festa.
Comecei listando nomes apenas de familiares, depois de amigos próximos e depois amigos não tão próximos. Depois filtrei as prioridades até chegar num número positivo e que estavam incluídas as pessoas que se encaixavam no perfil que citei no início.

3) A escolha de data e horário:

Bom, o aniversário mesmo foi numa segunda-feira e no final de semana seguinte seria finados, eu não queria comemorar o aniversário do meu filho nesse dia, então optei por 12 dias depois. Achei melhor comemorar num sábado, pois daí teríamos o domingo para abrir presentes, organizar a bagunça da casa, juntar os papéis e lixos e ainda descansar.
O horário limite para a entrega do salão de festas era 22:00hs, mas poderíamos começar em qualquer horário. Escolhi começar às 16:00hs, achei um horário bom para um sábado e poderíamos curtir um tempo maior de festa, sem cansar muito o Davi, pois quando ele começasse a enjoar, a festinha já estaria no final.

4) A escolha do tema:

Essa foi uma parte que me deixou em dúvida. Como ele ainda é muito pequeno para escolher o seu favorito, eu tinha todos os temas à minha disposição (ADORO TEMAS INFANTIS). Mas, quanto mais eu pesquisava, mais em dúvida eu ficava. Queria uma coisa diferente, com história, significado, etc. Numa conversa que tivemos com a proprietária da empresa que faria o buffet a domicílio, conversamos sobre diversos personagens e num deles, que ela sugeriu, me fez despertar aquilo que eu tanto procurava, a história por trás do tema. Foi então que sem mais pestanejar escolhi o que, para mim, serviu como uma luva: O PEQUENO PRÍNCIPE! Tratei logo de achar o livro e me inteirar da história e foi aí que me apaixonei ainda mais. É lindo, com um toque infantil, mas que ensina muitos adultos sobre simplicidade, amizade, otimismo, amor, companheirismo, etc, etc, etc. Vale a pena ler!

5) Recreação para as crianças:

Festa infantil tem que ter animação para os pequenos. Então, bolamos um cantinho só delas. Aluguei um jogo de mesinha com quatro cadeirinhas, lápis de cor, giz de cera, massinhas de modelar, desenhos para colorir e deixei à disposição.
Contratei uma empresa de recreação com uma monitora para fazer: pintura no rosto, escultura de balão e caça ao tesouro. Por último, alugamos um Castelinho Pula Pula (aqueles infláveis) e as crianças se acabaram!
No cantinho das crianças fizemos um mural com muitas fotos do Davi, desde a barriga até hoje! Ficou lindo!

6) Preparativos:

Depois de decidir tudo e mesmo sabendo que o pacote do buffet incluía a decoração, cismei em fazer algumas coisas por conta própria. Foi então que me juntei com uma colega do trabalho e fomos inventando coisinhas para decorar e oferecer aos convidados. São elas:

🙂 Lembrancinhas: baixamos o livro pela internet. Personalizamos com o nome do Davi e uma dedicatória: “Eu ainda não sei ler, mas dedico essa leitura a você – Davi Lucca”. Depois, encontramos um livrinho de atividades do próprio tema com desenhos para colorir, liga pontos, labirinto e montamos também. Comprei sacolinhas de papel e personalizamos com uma etiqueta. O kit ficou assim: livro + caderninho de atividades + caixinha de giz de cera na sacolinha personalizada e fechada com fitas de cetim azul e amarela.

🙂 Garrafinhas personalizadas: Fomos numa distribuidora de bebidas e compramos garrafinhas de água. Tiramos o rótulos, produzimos rótulos de água personalizados e colamos uma a uma. Lindas!

🙂 Rosas artificiais: A rosa é uma flor que nasce no planetinha onde mora o Pequeno Príncipe. Ele cria uma amizade e se apaixona por ela. Então, comprei rosas vermelhas artificiais, fizemos uma tag para amarrar e oferecemos às convidadas. À parte, um display com a história da rosa. Uma doçura!

🙂 Plaquinhas: Nas mesas dos convidados espalhamos plaquinhas feitas em cartolina azul, com impressão das ilustrações e trechos do livro, para que os convidados pudessem se familiarizar com a história.

🙂 Plaquinhas para banheiro: Pensamos até na entrada dos banheiros. Fizemos uma plaquinha com a rosa escrito “Meninas” e outra plaquinha com um Pequeno Príncipe escrito “Meninos”. Um mimo!

🙂 Cadernos de mensagens: uma coisa que acho incrível para guardar de lembrança é o caderno de mensagens. Tenho uma prima que faz trabalhos em feltro e então pedi para ela decorar a capa do caderno para mim. Ficou a coisa mais linda do mundo! Colei fotos do Davi na abertura e vou usar para colar as fotos da festa depois das mensagens escritas!

🙂 Camisetas personalizadas: mandei fazer três camisetas personalizadas. Uma para o Davi, com o seu nome, outra escrito “papai do Davi Lucca” e outra escrito “mamãe do Davi Lucca”. As três com o desenho do Pequeno Príncipe, o número 1 e embaixo “Primeiro aninho”. Foi um sucesso!

Bom, é isso, acho que o saldo final foi positivo. Algumas pessoas podem achar uma loucura ter que fazer tudo o que descrevi acima, porém, isso mostra o quanto vale a pena começar a planejar e preparar tudo com antecedência e podem acreditar, o valor foi sim menor do que a contratação do buffet infantil!
Claro, cansei sim, mas acho que isso independe do tipo de festa. Como uma perfeccionista que sou, tive sim a sensação de que alguns detalhes poderiam ter ficado melhores, mas para a minha estreia só posso dizer que tudo valeu a pena!
As fotos ficarão para um outro post. Esse já ficou longo demais e quero deixar um pouquinho de curiosidade no ar! rsss

Até ♥

Já conhece “Smash the cake”?

Olá!

Das muitas pesquisas e leituras que comecei a fazer depois que virei mamãe, uma delas, que me despertou muito gosto, são fotos com crianças. Adoro ver fotos de diversos tipos que tenham crianças com seu doce carisma nos cliques.
Um dos ensaios que achei muito divertido é o Smash the cake. Consiste em entregar um bolo inteirinho e confeitado para que o baby experimente, pegue, sinta e reaja e enquanto isso o fotógrafo vai registrando as fotos e as reações das crianças que saem muito engraçadas!
Essa é uma tradição nos EUA, que chegou fazendo sucesso no Brasil!
Depois de ver vários ensaios com crianças, decidi fazer com o Davi, só que nada de contratar fotógrafo, nem de grandes produções. Fizemos no quintal da bisa mesmo, lá tem um espaço de jardim bem gostoso e foi lá que esticamos uma canga de praia, compramos um bolinho pequeno de cereja e colocamos na frente do pequeno. Antes de colocarmos ele sentadinho em frente ao bolo, tínhamos a certeza que ele logo detonaria tudo, já que adora arremessar longe os brinquedos kkkkk. Só que ao ver o bolo ali, fácil, fácil na sua frente, ele ficou desconfiado, nem se mexeu! A gente estimulava, dizia para ele pegar, mas ele nos olhava como quem diz “Tô confuso, uma hora levo bronca e agora vocês me pedem pra fazer arte?”kkkkkkkkk
Ficamos ali, esperando, até que ele passou a mão bem de leve no bolo e olhou para nós…aplaudimos…ele sorriu incomodado com a mão melecada. Foi se aproximando, passando a mão outra vez, depois outra, depois o pé e dali a pouco já estava fazendo farra, sorrindo, balançando a cereja na pontinha do dedo…
Foi um momento muito divertido, demos muita risada. Estávamos eu, o papai, a madrinha, e mais algumas pessoas da família que se divertiram junto de nós.
Fiquei um pouco com a pulga atrás da orelha em fazer. Como assim estragar um bolo, desperdiçar algo de comer? Mas decidi comprar um bolinho pequeno e fazer da nossa maneira, sem encanação e ainda até comemos alguns pedaços dele depois da brincadeira! kkkkkkkkkkk
No final o resultado foi bem bacana (apesar da roupa toda suja e melecada). Utilizarei as fotos para o varal que farei na festinha dele. Vai ficar lindo!
Vejam como ficou:

O bolo!

O bolo!

Aos poucos ele foi se soltando!

Aos poucos ele foi se soltando!

Posso mamãe?

Posso mamãe?

E então se soltou de vez!

E então se soltou de vez!