1 ano e três meses!

Oiê!

Desde que descobri que estava grávida, ficava pulando de site em site especializado no assunto, a fim de reunir informações sobre cada fase da gestação. Semana a semana eu pesquisava a evolução da gravidez, para saber como estava meu bebê.
Depois que o Davi nasceu, deixei um pouco de lado essas pesquisas, talvez por já estar vendo com meus próprios olhos o desenvolvimento do pequeno. Acho que isso diminuiu um pouco o meu interesse nesse tipo de pesquisa mês a mês.
Porém, como hoje ele completa 1 ano e três meses e percebi algumas mudanças bem rápidas, resolvi buscar informações a respeito e vi que muitas atitudes citadas, mas muitas mesmo, realmente batem com o que estamos vivendo.
Vou postar então e matéria que li hoje no site do Baby Center, para que entendam bem nosso momento:

🙂 A criança de 1 ano e 3 meses:

Cerca de 90% dos bebês já estão andando com esta idade, ou prestes a (que é o caso do Davi). São tantas as novidades que esta fase é chamada de “a época dos marcos do desenvolvimento” pelos especialistas. De uma hora para outra a criança quer usar uma cadeira normal, não o cadeirão, quer falar no telefone, quer apertar os botões do controle remoto, qualquer coisa “de adulto”.

Ir ao supermercado com seu filho pode ser difícil: ele não vai querer ficar sentado no carrinho e, se ficar solto, vai mexer em tudo, querendo tirar cada coisa da prateleira. Ele não está sendo desobediente. Só está pondo em prática todas as suas novas habilidades físicas.

Não se preocupe se seu filho ainda não se animou para andar. Ele está chegando lá. (Ufa! rs)

🙂 Mãozinhas ocupadas

Para aproveitar tanta energia, experimente uma brincadeira com uma daquelas bolas de parque, grandes e levinhas. A criança já consegue segurá-la quando ela é rolada na direção dela (mesmo que não todas as vezes).

Brinquedos parecidos com coisas de adulto fazem grande sucesso. Um jogo de chaves de plástico, um pente ou uma escova, talvez dentro de uma bolsa que você não usa mais. Outra coisa que você pode fazer é deixar seu filho explorar embalagens vazias. Ele vai ficar entretido tentando encaixar a tampa. Só cuidado com objetos pequenos, porque a criança pode colocá-los na boca e engasgar.

🙂 Você tem um furacão em casa? (R. Sim, chama Davi kkk)

É igualzinho a um furacão: caótico, cheio de energia, e tudo gira em torno dele. Seu filho está em plena exploração social, e vai imitar todos os gestos dos adultos, para ver como você reage. E, como é esperto, logo descobrirá que com risadas e gracinhas consegue muita coisa (e com choramingos também, dependendo de quem estiver tomando conta…).

Vale a pena também se esforçar para que seu filho conviva com crianças um pouco mais velhas, que possam comandar uma brincadeira de faz-de-conta. Os pequenos aprendem, além de novos jeitos de brincar e de imaginar, a colaborar com os amigos.

Você também pode brincar de faz-de-conta. Faça comida de mentirinha e deixe-o alimentar você com uma colher. Ou brinque que ele é um cachorrão e você é um gatinho indefeso. Crianças adoram esse tipo de inversão, quando o adulto fica frágil e elas podem ser as fortes e poderosas.

😦 A hora do pesadelo

Conforme seu filho começa a usar mais a imaginação, podem aparecer os primeiros pesadelos. É provável que ele ainda não consiga explicar para você o que sonhou. Tente acalmá-lo falando baixinho e fazendo carinho nas costas dele até que ele adormeça de novo.

A criança ainda não distingue o sonho da realidade. Vale a pena conversar com ela e explicar o que são os sonhos, talvez com a ajuda de um livro ou uma história. Existem bons livrinhos que brincam com o conceito do medo.

Pode ser também que seu filho comece a se recusar a ir para a cama, não por causa do medo, mas porque não quer parar de brincar. Ele não quer perder nenhuma possível aventura! A criação de rotinas e rituais interessantes para essa hora vai ajudar vocês a acabar com o estresse de toda noite.

🙂 Temperamento forte (E como tem!!!)

Como a comunicação ainda não está totalmente desenvolvida, tente prestar atenção ao que seu filho está tentando dizer, para ver se consegue evitar um pouco os gritos e as birras.

A má notícia é que os escândalos e birras vão ser mais frequentes a partir de agora. A boa é que esses ataques de fúria são geralmente rápidos. É verdade que eles podem ser bem inconvenientes: no meio da loja ou naquela festa de família.

Você vai precisar experimentar formas diferentes de lidar com seu filho nessas horas para ver o que funciona melhor para vocês, porque não há solução mágica.

Identificar o motivo é uma boa saída: muitas vezes o drama acontece porque a criança está excitada. Muita gente junta, luzes e barulhos, e a confusão pode ser demais para o seu filho. Sono e fome também colaboram para a irritação (de adultos também, não é?).

Você pode usar várias estratégias para acabar com a crise: pegar seu filho no colo e falar baixinho com ele, levá-lo para um lugar mais vazio e deixá-lo se jogar no chão à vontade, deixá-lo um pouco sozinho no quarto. Veja o que dá mais certo (ou menos errado), tanto para ele quanto para você, porque é muito difícil enfrentar essa situação, principalmente se fica todo mundo olhando com cara de reprovação.

🙂 Cumprindo ordens

Com esta idade, o vocabulário de 75% das crianças consiste de “mamá” e “papá” e mais pelo menos três palavras (como “au-au”, “tchau” e “bô” para “acabou”). “Não” também costuma entrar na lista. A criança de 1 ano e 3 meses consegue cumprir ordens simples: “Vai buscar o seu sapato”.

Uma das melhores formas de estimular a fala da criança é escutá-la. Mesmo sem entender nada, olhe nos olhos dela quando ela tenta se comunicar, e mostre que está prestando atenção, para que ela não desista.

Caso seu filho não seja dos mais falantes, leia bastantes livros para ele, ou simplesmente aponte as figuras dizendo seu nome. Procure falar como “gente grande”: mesmo dizendo “au-au”, deixe claro que o nome certo é cachorro ou cão.

A partir de agora ele vai ter mais paciência para observar os livrinhos. Você pode contar a história enquanto a criança brinca com outra coisa no chão, se ela não quiser ficar quietinha manuseando o livro.

Fonte: http://brasil.babycenter.com/a3400506/a-crian%C3%A7a-de-1-ano-e-3–meses

Ranking dos nomes mais escolhidos em 2.013

Fonte: Getty Images

Fonte: Getty Images

Olá!

Veja que legal, saiu a lista dos nomes mais escolhidos durante o ano de 2.013 para meninos e meninas. Pra quem tá em dúvida no nome que dar ao novo bebê que está chegando, acho pode ajudar…

Fonte: http://revistapaisefilhos.uol.com.br/na-midia/os-nomes-de-crianca-que-bombaram-em-2013

Os nomes de criança que bombaram em 2013
Pelo segundo ano seguido Sophia e Miguel são os nomes mais usados em bebês
Por Ariane Donegati, filha de Jane e Julio

O site BabyCenter divulgou seu tradicional levantamento com os nomes de bebês mais adotados no Brasil. A análise levou em conta o cadastro usado no site Baby Center, com mais de 69 mil nomes. E, mais uma vez, em 2013 o que pareceu inspirar os pais foram as celebridades. O nome Luan, inspirado no cantor sertanejo Luan Santana, entrou pela primeira vez no ranking dos 100 nomes mais usados para meninos. Entre as meninas, o uso do nome Bárbara foi um dos que mais cresceu, o dado é associado à vencedora do reality show A Fazenda, Bárbara Evans. Também o uso do nome Anita cresceu 92% em comparação com 2012, ficando em 105º lugar na lista. Os nomes Sophia e Miguel seguem como campeões de registros, seguidos por Alice e Davi. De acordo com o levantamento, os nomes Bernardo e Valentina também figuraram entre os mais usados no ano de 2013, entrando pela primeira vez na lista dos dez nomes mais escolhidos.

Também a nomeação do papa Francisco e a beatificação de João Paulo II tiveram impacto na escolha dos nomes dos bebês brasileiros neste ano. Os papas inspiraram nomes e subiram no ranking, Francisco de 59º para 52º. É a vó quem manda! Em pesquisa realizada paralelamente ao levantamento, 38% das mães responderam que, na hora de decidir o sobrenome do bebê, quem faz mais pressão são as avós maternas. Isso porque, em 50% dos casos, de acordo com os entrevistados, é justamente o sobrenome delas que deixa de entrar no registro da criança.

Conheça o ranking dos cinco nomes mais usados para meninos e meninas:

🙂 Meninas

1º – Sophia

2º – Julia

3º – Alice

4º – Manuela

5º – Isabella

🙂 Meninos

1º- Miguel

2º – Davi

3º- Arthur

4º – Gabriel

5º – Pedro

Meu baby com conjuntivite :(

Boa tarde.

Graças a Deus em 1 ano e 1 mês o Davi nunca precisou ir ao médico, a não ser em consulta de rotina. Agradeço sempre por isso. Mas, como mais cedo ou mais tarde algo relacionado à sua saúde aconteceria (é inevitável), por fim aconteceu pela primeira vez.
Na segunda-feira minha mãe me ligou no trabalho dizendo que ele estava com uma irritação nos olhos desde cedo e que, mesmo limpando toda hora estava piorando, inchado e com secreção. Fui até lá e realmente estava bem feio, achei melhor leva-lo ao médico. Chegando lá, após o médico examiná-lo, nossa suspeita foi confirmada: conjuntivite!
Perguntamos o que poderia ter causado e o Dr. nos explicou que se trata de uma conjuntivite bacteriana, causada por uma bactéria que é levada aos olhos quando passada a mão, principalmente o bebê que fica muito tempo no chão, engatinhando, além do tempo seco e do calor que também favorecem.
Foi receitado um colírio antibiótico chamado Tobrex, soro fisiológico para limpar as secreções, compressas frias e muita higiene nas mãos, tanto do baby, quanto as nossas, pois é bastante contagioso.
Para a nossa alegria num só dia de tratamento os olhinhos dele melhoraram consideravelmente e quase nem parecia que tinha algo!!! Não que tenha sido fácil, pois para pingar o colírio e limpar, foi um berreiro e uma luta só!!!
Continuaremos direitinho os sete dias de tratamento receitados pelo médico, senão, tudo pode voltar novamente!

Abaixo algumas informações extraídas do site Baby Center, sobre a conjuntivite em bebês:

Olha como estava! Que dó!

Olha como estava! Que dó!

Um dia depois, com o tratamento, já estava bem melhor!

Um dia depois, com o tratamento, já estava bem melhor!

Conjuntivite (0 a 1 ano)
Escrito para o BabyCenter Brasil
Aprovado pelo Conselho Médico do BabyCenter Brasil
http://brasil.babycenter.com/a2900037/conjuntivite-0-a-1-ano#ixzz2nC9Yw2e6

1) Meu filho está com o olho irritado. É conjuntivite?

A conjuntivite ocorre quando uma infecção, um alérgeno ou algum outro agente irritante inflamam a membrana transparente que cobre a parte branca do olho e o lado de dentro da pálpebra (chamada conjuntiva). À medida que o sistema imunológico da criança tenta combater a infecção, o olhos dela poderão lacrimejar ou ficar cheios de secreção (cheios de remela).

Caso seu recém-nascido pareça estar com conjuntivite, fale com o médico o quanto antes, já que isso pode ser uma infecção séria para uma criança nesta fase.

O tratamento vai depender do tipo de conjuntivite que o bebê tem, coisa que só o médico é capaz de identificar. A doença é muito incômoda, mas em poucos casos é grave.

Lembre-se: A água boricada, que era usada antigamente nos olhos, não é mais indicada pelos médicos, devido ao risco de intoxicação. O ácido bórico pode ser absorvido e causar lesões. Use soro fisiológico ou água filtrada para compressas e para limpar as secreções.

Conjuntivite viral

A conjuntivite viral geralmente passa sozinha em, mais ou menos, uma semana. O pediatra vai recomendar que você mantenha a área limpa passando uma gaze com água filtrada, água mineral ou soro fisiológico (uma gaze em cada olho, se os dois estiveram infectados).
Se a conjuntivite não der sinal de melhora em uma semana, volte a falar com o médico.

Conjuntivite bacteriana

Se for uma infecção bacteriana, o médico vai receitar um colírio antibiótico para pingar nos olhos do bebê. Ao aplicar, tente mirar no canto do olho quando seu filho fechar os olhos. Quando ele os abrir, o remédio vai acabar escorrendo para dentro.

Lave bem as mãos antes e depois de cuidar dos olhos do bebê e nunca use o mesmo remédio que já tinha em casa. Medicamentos antigos provavelmente não são mais estéreis e podem piorar a infecção. Será preciso comprar um colírio novo.

Sempre complete o tratamento de antibióticos prescrito pelo médico, mesmo que os sintomas já tenham passado. Do contrário, o problema pode voltar.

Use gaze e água filtrada ou mineral, ou ainda soro fisiológico, para limpar as casquinhas que se formam em volta do olho do bebê. Não use água boricada, que não é mais indicada pelos médicos para esse tipo de tratamento.

2) É verdade que conjuntivite pega fácil?

Sim. Tanto a forma viral quanto a bacteriana são extremamente contagiosas. Para impedir que a doença se espalhe pela casa, lave as mãos sempre que terminar de cuidar dos olhos do bebê e mantenha as toalhas, roupas e roupa de cama dele separadas das do resto da família, além de lavá-las com frequência.

Seu filho também não vai poder frequentar a escolinha ou a creche enquanto estiver com conjuntivite.

3) E conjuntivite alérgica, o que é?

A conjuntivite alérgica é resultado da exposição do bebê a uma substância que provoca alergia e que precisa ser identificada para evitar novo contato.
Este tipo de conjuntivite costuma afetar os dois olhos e coça mais. O agente alérgico pode ser algo óbvio como, por exemplo, a vermelhidão nos olhos acontecer logo depois de a criança ter feito carinho num gato. O tratamento geralmente é com anti-histamínicos, ou por via oral ou na forma de colírios, seguindo a orientação médica.

A hora certa de aprender a andar

Boa tarde!

Vivemos num mundo rodeado de cobranças. E essas cobranças começam desde que somos bem pequeninos. No caso dos adultos, quando estão namorando, são as cobranças do casamento: “E aí, quando vão casar, ele (a) está te enrolando hein”, depois que casamos vem a cobrança do bebê: “E aí, quando vem o bebê?”, depois que o bebê nasce, daí começam as cobranças direcionadas à criança: Já aprendeu a sentar? Já está engatinhando? E, por fim, que é a fase em que estou passando: “Quando esse menino começará a andar?”
O Davi irá completar 1 ano e dois meses em algumas semanas. Alguns pessoas diziam que ele andaria logo, outras que falaria antes de andar, pois sempre foi muito agitado, mas demorou para engatinhar. Porém, até o momento isso não aconteceu (somente anda escorando nas coisas) e isso tem sido o centro das atenções. Eu não me incomodava com isso, sempre li muito a respeito do desenvolvimento dos bebês e sempre concordei que tudo tem sua hora. Mas o fato dessa cobrança, que às vezes acho excessiva com ele, me deixa um pouco chateada, pois apenas acho que ele está no seu tempo.
Parei para pensar no assunto e até pensei que na casa da minha mãe ele pode não ter muito estímulo por conta da correria que ela tem com seus afazeres diversos, mas enfim…continuo com a opinião de que ele tem que ser estimulado sim, mas sem pressão, sem comparações, pois cada criança É UMA CRIANÇA DIFERENTE DA OUTRA.
Hoje foi publicada uma matéria sobre o assunto e eu achei bastante interessante. Vou deixar aqui para quem tiver interesse e dúvidas a respeito do assunto:

Por: http://revistapaisefilhos.uol.com.br/nossa-crianca/quem-comeca-a-andar-antes-meninos-ou-meninas

Quem começa a andar antes, meninos ou meninas? andar_619

Os primeiros passos acontecem em torno de um ano e, embora muita gente pense o contrário, o gênero não faz diferença

Por Ana Paula Machado, filha de Nirleide e Jonas

Mais da metade das crianças começaram a andar entre 1 ano e 1 ano e 3 meses (53,5%), de acordo com a enquete realizada na nossa fanpage do Facebook com 200 mães – 27,5% são meninos e 26% são meninas.

Cerca de 40% andou antes de completar o primeiro ano, entre 8 e 10 meses, sendo 21% meninos e 19% meninas. Ou seja, os meninos aparecem na enquete como os mais rapidinhos, mas a diferença é muito pequena e não há estatísticas que comprovem. Independente do gênero, cada criança tem seu ritmo.

Para as internautas, os pais também influenciam nesta fase. “Acho que não tem essa de menino e menina. Devemos estimular nossos filhos, mas tem que ser no ritmo deles”, escreveu Nathalie Marcella.

“Cada criança tem seu tempo, o que podemos fazer é proporcionar um ambiente que favorece estímulos para o filho adquirir mais segurança”, disse Cristina Godoy. E Izabel Vicente lembra dos pais mais inseguros. “Os que prendem muito os filhos demoram mais, os que têm mais liberdade andam mais cedo”, acredita.
O que dizem os especialistas

É normal a criança começar a andar em torno de um ano. E a margem é exatamente o que a nossa enquete revelou: varia entre 9 meses e 1 ano e 4 meses.

Anna Chiesa, enfermeira especialista em desenvolvimento infantil e consultora da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, mãe de Mariana, Bruno e Gustavo, diz que prever a idade em que a criança vai começar a andar não é fácil, mas que depois dos 15 meses de idade, se ela ainda não apresentou evolução e parece estar longe de começar, o ideal é consultar o pediatra. “Tudo depende da estimulação anterior que a criança recebeu e se as etapas do desenvolvimento foram respeitadas”, diz.

Esse processo é natural, por isso não precisa estimular demais. “As crianças irão andar mesmo sem estímulo específico, é uma função básica e faz parte do desenvolvimento motor normal. Assim que começam, o aperfeiçoamento é bem rápido”, diz o pediatra Claudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Sílvia. O ideal é respeitar o ritmo da criança e apenas incentivá-la.

Existem alguns estímulos que podem contribuir para o seu filho se soltar naturalmente. Colocar a criança debruçada vai ajudar na tonificação muscular, assim como engatinhar e se arrastar. Outra coisa que contribui é deixar o bebê no chão, rodeado de almofadas, mas com brinquedos por perto para que ele tente alcançar o que quer.

“Aos poucos a criança se firma no antebraço e pode levantar o tronco. E para ficar em pé é necessário o mesmo tônus muscular anterior e posterior. Quando brinca com o pé, ela forma uma alavanca para ficar de lado, o que trabalha o tônus do organismo como um todo”, diz Anna Chiesa.

Meninos X Meninas

Quanto à diferença na hora de andar entre meninos e meninas, realmente não existe uma regra. “Do ponto de vista científico não temos essa comprovação. Às vezes temos experiências na família em que meninas vão andar mais rápido, mas não significa que o menino está atrasado. Vai depender muito do ambiente”, diz Anna.

Esqueça o andador, ele não é recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Além de não ajudar a criança a andar, é perigoso, já que pode ser responsável por quedas. Nele, a criança não se exercita e não cria a percepção de espaço. O melhor é não forçar – ela vai andar quando chegar a hora.

Se o seu filho cair ou levar qualquer susto quando estiver aprendendo a andar, não se preocupe, é normal. Mais cedo ou mais tarde, ele vai aprender. É só ter paciência.

Consultoria:

Anna Chiesa, enfermeira especialista em desenvolvimento infantil e consultora da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, mãe de Mariana, Bruno e Gustavo.

Claudio Len, pediatra da clínica Len, consultor da Pais&Filhos, pai de Fernando, Beatriz e Sílvia

O milagre da vida! Do que Deus é capaz!

mãe

Oi gente!

Vocês já viram o vídeo que está rolando por aí sobre um bebê que nasce bemmmmmm cedo, prematuro e o pai vai registrando os dias de luta desse pequeno guerreiro até que ele fique “maduro”, saudável e feliz? Nossa é emocionante, eu e meu marido assistimos juntos e nos emocionamos demais. Vale a pena ver viu!
Vou postar a matéria que saiu no site da uol com o link do vídeo, é demais!

Por: http://virgula.uol.com.br/lifestyle/comportamento/video-mostra-evolucao-de-bebe-prematuro

Vídeo mostra evolução de bebê prematuro que passou 107 dias internado:

Um vídeo e fotos incríveis de um bebê estão circulando na internet e arrancando lágrimas até dos mais fortes.

Trata-se de um menininho nascido prematuramente em Ohio, Estados Unidos. Seu pai, Scot Miller, resolveu retratar os 107 difíceis dias que o garotinho passou internado na UTI e registrou toda sua evolução até seu primeiro ano de vida.

“Ele nasceu muito cedo , e os obstáculos que teve de superar foram realmente grandes, mas não maior do que o nosso Deus”, escreve Miller na descrição do vídeo.

No vídeo, é possível ver a criança muito pequena e completamente entubada, sendo segurada no colo pela primeira vez por sua mãe.

Segue o link do vídeo! Veja o milagre da vida! Do que Deus é capaz!!!!!

Linda homenagem às crianças

Olá!

Hoje li uma matéria no UOL que achei sensacional. Fala sobre um hospital para crianças que teve a iniciativa de fechar parceria com a empresa que faz a limpeza, fantasiando os funcionários de Super Heróis, para surpresa das crianças internadas. Fiquei tão emocionada que achei legal compartilhar aqui, ainda mais no mês das crianças. Espero que curtam!

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

GIOVANNA BALOGH
FERNANDA PEREIRA NEVES
DE SÃO PAULO

Funcionários se vestem de super-heróis para limpar janelas de hospital infantil

Super-Homem, Lanterna Verde, Capitão América e The Flash foram flagrados ontem “escalando” um prédio na região central de São Paulo.

O time de super-heróis foi convocado para limpar as janelas do Hospital Infantil Sabará, prédio de 17 andares localizado em Higienópolis.

O presidente da unidade, José Luiz Setubal, disse que a ideia surgiu no ano passado, quando ele viu esse tipo de iniciativa em hospitais infantis da Austrália e dos EUA.

Setubal então consultou a empresa que presta o serviço de limpeza para o Sabará, que topou participar.

Lucas, 2, que operou a amígdala e a adenoide na manhã de ontem, gostou tanto que até esqueceu os pontos e os incômodos pós-cirúrgicos.

“Ele ficou pulando e até subiu na janela para ver mais de perto”, conta o pai, o analista de sistemas André Morischita Guarineri.
A servidora pública Luciane Pinatto, 33, diz que o filho Luís Vinicius, 3, também ficou empolgado ao ver seus ídolos. “Foi uma distração para ele entre uma medicação e outra”, conta.

O menino está com uma alergia e deve ter alta somente no final da semana.

“Foi muito gratificante ver crianças pulando, dando risada. Foi uma coisa maravilhosa. Teve até choro”, conta Enéias de Campos, 37, funcionário que encarnou o Super-Homem.

Segundo Setubal, até pacientes internados na UTI puderam ver os heróis pendurados em cordas.

“Foi uma surpresa muito bacana ver a reação nos rostinhos das crianças”, disse Davi Oliveira, 25, que deu vida ao The Flash.

O prédio, todo envidraçado, tem a área externa limpa uma vez por ano, normalmente em setembro.

“Resolvemos deixar para outubro por causa do Dia da Criança”, contou Setubal.

Funcionários fantasiados.

Funcionários fantasiados.

Olha que legal!

Olha que legal!

Emocionante!

Emocionante!

Refeição divertida : )

A matéria abaixo achei muito legal! Para crianças que dão trabalho para comer é um bom atrativo, porém, no meu caso, faltaria habilidade, criatividade e uma boa dose de paciência! rssss
Vale a pena ver:

Fonte: http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-filhos/album/2013/08/15/mae-cria-personagens-com-alimentos-para-divertir-refeicoes-das-filhas.htm

“Em Kuala Lumpur, capital da Malásia, a dona de casa Lee Samantha, 37 anos, recria personagens e cenas infantis nas refeições das filhas, Elizabeth, 6 anos, e Evana, 4. “Meu objetivo ao fazer arte com a comida é incentivar minhas filhas a comerem de forma independente”, disse ao UOL Gravidez e Filhos. Lee chama seu trabalho de hobby e diz que, se os pais fizerem arte para os filhos comerem, a tarefa de alimentar as crianças pode ser mais fácil e prazerosa. “Minhas inspirações vêm de muitas maneiras. Todos os dias, depois que as meninas vão para a escola, penso em novas criações. Às vezes, vou ao mercado com ideias prontas e compro os ingredientes ou crio com o que tenho em casa mesmo”, contou. Veja a seguir algumas das criações de Lee Samantha e se inspire | Por Thais Carvalho Diniz – Do UOL, em São Paulo Fotomontagem”

Nessa criação, Lee Samantha retrata a personagem da história infantil "Chapeuzinho Vermelho". Para compor, ela usou pão, cream cheese, manteiga de amendoim, geleia, morango, maçã e blueberry

Nessa criação, Lee Samantha retrata a personagem da história infantil “Chapeuzinho Vermelho”. Para compor, ela usou pão, cream cheese, manteiga de amendoim, geleia, morango, maçã e blueberry

 Para fazer esse macaquinho pendurado em uma árvore de vagem, Lee Samantha utilizou arroz japonês, arroz integral, carne e pedacinhos de alga para os olhos, nariz e boca. A malasiana pretende reunir em um livro os pratos criados para as filhas

Para fazer esse macaquinho pendurado em uma árvore de vagem, Lee Samantha utilizou arroz japonês, arroz integral, carne e pedacinhos de alga para os olhos, nariz e boca. A malasiana pretende reunir em um livro os pratos criados para as filhas

 Lee Samantha, dona de casa na Malásia, usou arroz japonês, folhas de alga, nuggets de frango e legumes (quiabo, pimenão, feijão verde) para compor no prato o personagem principal do filme "Edward Mãos de Tesoura", de Tim Burton

Lee Samantha, dona de casa na Malásia, usou arroz japonês, folhas de alga, nuggets de frango e legumes (quiabo, pimenão, feijão verde) para compor no prato o personagem principal do filme “Edward Mãos de Tesoura”, de Tim Burton

A dona de casa malasiana Lee Samantha usou arroz japonês, alga, queijo, macarrão, tofu e pepino para criar um cenário de faroeste em uma refeição para as filhas de quatro e seis anos

A dona de casa malasiana Lee Samantha usou arroz japonês, alga, queijo, macarrão, tofu e pepino para criar um cenário de faroeste em uma refeição para as filhas de quatro e seis anos

No ramo dos super-heróis, o Batman da dona de casa malasiana Lee Samantha é feito de arroz japonês, folhas de alga e queijo

No ramo dos super-heróis, o Batman da dona de casa malasiana Lee Samantha é feito de arroz japonês, folhas de alga e queijo

Nessa criação, a dona de casa malasiana Lee Samantha usou acelga chinesa, arroz japonês e alga para fazer um coelhinho. Mãe de duas filhas, ela diz que usando criatividade fica mais fácil fazer as crianças comerem

Nessa criação, a dona de casa malasiana Lee Samantha usou acelga chinesa, arroz japonês e alga para fazer um coelhinho. Mãe de duas filhas, ela diz que usando criatividade fica mais fácil fazer as crianças comerem

Esse desenho de um ursinho escalando uma montanha foi feito com pão, chocolate, cream cheese, maçã e laranja. A "obra" foi feita pela dona de casa malasiana Lee Samantha para uma refeição das filhas, Elizabeth e Evana

Esse desenho de um ursinho escalando uma montanha foi feito com pão, chocolate, cream cheese, maçã e laranja. A “obra” foi feita pela dona de casa malasiana Lee Samantha para uma refeição das filhas, Elizabeth e Evana