O dilema de comer nos finais de semana

images

Olá.

Mamãe aqui está se sentindo confusa e frustrada. Bom, desde meu retorno ao trabalho, após a licença maternidade, Davi fica o dia todo na casa da minha mãe. Decidimos que escolinha somente após dois anos, quando ele começasse a aprender a contar o que rolou durante o dia. OK, decidido, lá se foram dois anos rápidos e ainda passo pelo velho dilema da hora da refeição nos finais de semana.

Durante toda a semana, ao buscarmos o Davi na vovó é sempre a mesma história: “Nossa, Davi comeu bastante hoje. Tomou leite pela manhã, pão, bolachas, almoçou bem, quis repetir e blá, blá, blá e blá, blá, blá”. Enquanto minha mãe conta, é inevitável meu pensamento “Não vejo nada disso no final de semana” 😦

E é fato! Quando o final de semana chega, já começo a me planejar e procurar comprar as coisas que ele (de acordo com a propaganda da minha mãe) tanto gosta.

E lá vou eu no sábado controlando o relógio para fazer tudo certinho, mas meu sofrimento começa logo ao acordar: ele não que saber do leite na mamadeira, come um pedacinho pequenino de pão…e nega tudo o que é oferecido, menos o ovo mexido que o papai ama fazer e comer no sábado pela manhã. Quando eu acho que as coisas vão melhorar, chega o horário do almoço e é a mesma luta: primeiro a gente senta pra comer e ele quer escolher o lugar: ou no sofá, ou na cama assistindo desenho, eu aceito para tentar salvar a hora da refeição. Primeira colherada e ele já se levanta e parece uma lagartixa com caimbra que não para quieto. Daí a minha paciência vai ficando no vermelho e nada de ele abrir a boca. Faço palhaçadas, aviãozinho, helicóptero e ele fala pra mim: “come mamãe” apontando a colher pra minha boca! Oh meu Deus, eu assumo que para essa parte da maternidade eu sou um fiasco! A comida esfria, ele esbarra na colher e cai em cima da cama ou do sofá, eu tento limpar e derramo o suco, ele come três ou quatro colheradas e eu desisto! Ufa!

Mais tarde ofereço uma fruta, vitamina, biscoito e ele “só belisca” uma coisinha ou outra! No jantar a cena se repete do mesmo jeito. Daí eu penso: Qual a fórmula mágica da vovó? Por que eu não consigo? Ok, diz aí, onde estou errando…eu aguento! Mas por favor, me ofereçam uma luz para que ele coma um bocadinho mais com a mamãe aqui!

E quando a gente for viajar, como vai ser? Em nossas últimas férias foi um sofrimento. Uma semana comendo mal, negava tudo o que era oferecido e olha que tinham muitas opções gostosas e caseirinhas, do jeitinho que ele está acostumado. Chegamos em São Paulo com um bebê com febre, chegou até perder peso, mas que quando chegou na casa da vovó logo se recuperou. E não adianta dizer que a comida da vovó é melhor que a minha não, pois às vezes (sempre kkkkkkk) eu levo a “marmitinha” dele pra casa, para ver se vai…mas não tem jeito, não vai!

É isso, vamos ver se encontro uma solução para esse dilema da refeição………..

 

 

Anúncios

A festinha de aniversário do Davi

IMG_0735

Oi.

No último domingo comemoramos os dois aninhos do Davi com uma festinha para amigos e familiares. Durante os meses que antecederam a festa, fiquei muito ansiosa, vou explicar por que. No primeiro aniversário dele, ano passado, eu tinha uma ideia fixa de como queria a festinha, tudo estava na minha cabeça. Porém, talvez por falta de experiência, não soube passar para a pessoa que contratei, tudo o que eu havia planejado e então, o sentimento que tive naquela ocasião foi de frustração por não ter saído como imaginava.

Esse ano decidi por tudo no papel e pesquisar muito. Infelizmente onde moramos (Apartamento), não tem um espaço legal para fazer uma festa. Até temos salão de festas, mas bem pequeno, para um número bem pequeno mesmo de pessoas. Bom, fazendo as contas entre contratar a alimentação, espaço, brinquedo, bebidas, entre outras coisas, o preço sairia próximo a um buffet infantil e então resolvemos por essa opção.

Como sei que os buffets têm seus padrões de atendimento e como AMO pôr a mão na massa com artigos relacionados à festas, decidi então fazer as personalizações para deixar a festinha com a nossa cara.

O que me enrolei para decidir foi o tema, pois até então meu pequeno não demonstrava um único interesse por determinado personagem (claro, depois percebi que era a Peppa), fiquei entre tema avião, pipa, Doki e então eu vi que Galinha Pintadinha era um tema que ele gostava muito, pedia sempre para assistir, dança, canta e muito do seu desenvolvimento, aprendizado de palavras, cores, animais, ele aprendeu com ela. Decidido o tema, comecei fazendo latinhas recheadas com balinhas coloridas, depois tubetes com amendoins coloridos, mini baleiros, caderno para mensagens, tudo com rótulos e etiquetas personalizadas no tema e com o nome do aniversariante. Cada hora era uma ideia diferente e então vieram as etiquetas para colar nos cataventos do Buffet, plaquinhas de “Seja bem vindo” para a mesa dos convidados, porta retrato com uma foto nossa com a Galinha Pintadinha no shopping, lápis personalizados e até potinhos de papinhas que eu aproveitei: Usei quatro potinhos e cada um deles representava os ingredientes: Poti Poti, Perna de Pau, Olho de Vidro e Nariz de Pica Pau – representando a música da Borboletinha. Um mimo só!

Para padrinho, madrinha, vovós e vovôs, mandei fazer pequenas almofadas no tema da festa, com a foto do Davi e com a dedicatória para cada um. Foi uma surpresa bem legal para eles.

Bom, tudo pronto (da minha parte), o dia chegou e eu já acordei com um frio na barriga lascado: será que a decoração vai estar bonita, será que vão servir bem os convidados, será, será, será?????

E quando cheguei lá eu vi uma linda decoração, bem do jeitinho que eu queria. Vi um menininho encantado com tanta coisa colorida, com tantos personagens que ele adora, com tantos brinquedos. Vi convidados chegando, os vi sorrindo, brincando, vi crianças dando gargalhadas, presenciei um “Parabéns” super animado e o garotinho, ao final da festa, ainda que mega cansado, dizer “Não mamãe, vamos voltar pra festa”, mas ele, de tanto brincar, dormiu por cinco horas seguidas! Foi aí que tive um sentimento gostoso de satisfação e felicidade. Ufa, tudo correu bem!

E assim papai e eu agradecemos a Papai do Céu pelo excelente dia, por nos proporcionar condição de oferecer essa festa para nosso filho, para nossos familiares e  amigos que lá estiveram conosco.

Muito obrigada!

Mamãe ♥

Algumas fotos:

Latinha, tubetes, mini baleiros e plaquinha para mesa de convidados.

Latinha, tubetes, mini baleiros e plaquinha para mesa de convidados.

2IMG_06183IMG_0740