Vivendo uma nova (e gostosa) fase…

Olá!

De uns dias pra cá comecei a perceber algumas mudanças no comportamento do Davi. Embora ele esteja cada vez mais travesso e curioso (tem horas que só soltando um grito pra dar uma aliviada rs), por outro lado nossa relação tem ficado mais comunicativa, mais maleável, mais fácil de lidar. Ele não é mais aquela criança que choraminga pendurada na perna da mamãe, percebo que corresponde mais quando começo explicar ou peço algo para ele. Dentro de casa está mais independente: sabe pedir para ligar a televisão, sabe dizer o que quer fazer, o que quer comer, onde quer ir, cantarola e conversa sozinho enquanto brinca. Vai de um canto para outro sem ficar chamando pela mamãe o tempo inteiro (eu é que fico atrás para ver se está tudo certo rs).
As brincadeiras também ficaram mais gostosas, ele corresponde mais aos estímulos que a gente dá como, por exemplo, jogar um carrinho e ele mandar de volta (antes ele jogava para qualquer lado, desgovernado), chutar a bola numa direção correta, gritar gol, sair correndo para comemorar, pedir para sentar na poltrona da sala e girar, ou então, colocar os bonecos na poltrona, girá-la e gargalhar com isso, chamar a gente correndo pra ver o ônibus passar lá embaixo, na rua ou então começar a contar: 1,2,3, nossa três carros! MEU FILHO JÁ CONTA ATÉ 10 COM 1 ANO E 10 MESES! kkkkk, enfim, está muito mais “espertinho” agora, quando chega em casa, à noite, conta que foi na vó Catanina (A bisa Catharina), brincou com a Ulinha (A Julinha, cachorra da bisa) e comeu tudo! E o falatório? Nossa, ficou tão tagarela! Fala quase tudo, algumas palavras ainda enroladas, mas muitas bem certinhas. Começou o “Que isso?” “Quem é esse?” “Quem é ela?”…ai, ai, ai…para ver a tv está difícil! rssss
Opa! Broncas também começaram a surtir efeito. Quando está fazendo “arte”, é só pegar o chinelo que ele para e sai correndo: não, mamãe, não precisa! kkkkkk Calma, nunca bati com o chinelo nele! rs Adora “desenhar” e ama coração, se a gente começa a desenhar para ele, entre dez desenhos, oito ele pede o coração, os outros dois são: bexiga e Peppa!
Enfim, minha vida parece que de repente ficou mais calma e mais gostosa. Os serviços domésticos começaram render mais, me sinto mais tranquila e feliz também. Acho que conforme vai ficando mais mocinho tudo se torna mais fácil…Marido começou perguntar sobre a ideia de providenciar um irmão para o Davi. Não sei, às vezes penso também, mas tenho muita incerteza nesse momento. Começar logo mais tudo outra vez me dá frio na barriga, por outro lado, começar mais tarde, quando as coisas estão ainda mais sossegadas, talvez diminua minha coragem.
Sei lá, por enquanto vou curtir e deixar o Davi curtir sua exclusividade, continuar a corujice só pra ele e continuar contar as artimanhas somente de um.
Vamos nessa….um dia de cada vez!
🙂

Anúncios

Finalmente, um dia só meu!

untitled

Olha eu por aqui!!!! rs

Saudades de escrever!

Comecei minha semana contente, pois tive um final se semana diferente. Não fui à festa de família, não fiquei em casa de bobeira e nem me estressei de tanto faxinar a casa! Uebaaa!
Bom, o que eu fiz então? Fui num encontro de amigas que há exatamente 15, isso mesmo, 15 anos não nos víamos. Uma delas organizou tudo e uma a uma foi aparecendo e confirmando presença. Amigas de Secretariado, curso técnico que estudamos 4 anos juntas (de 1997 a 1999) Uau!
Conforme o final de semana foi chegando, fui ficando ansiosa: “será que vou conseguir participar?” “será que conseguirei adiantar tudo para poder ir?” “será que terá alguém para ficar com o Davi?”, etc, etc, etc!
Deu tudo certo!!!!
O campeonato de futebol do meu marido começou justamente no sábado, então ele saiu logo de manhã de casa. Um pouco mais tarde meu cunhado veio buscar o Davi, pois ele e minha sogra levariam ele para assistir uma peça infantil no Itaú Cultural. Olha que máximo, minha sogra ficou com o Davi e ainda com um programa diferente para ele (e ela, claro), se divertirem!!!
Bom, assim que todos saíram começou o MEU dia, só MEU! Liguei uma música alta (nossa quanto tempo EU não escolho a música num sábado kkkkkk) e fui tomar um belo banho…..depois me arrumei tranquilamente, escolhi uma roupa, maquiagem, perfume, dancei pela casa, troquei algumas mensagens com as meninas e lá fui eu, toda prosa para o encontro com “azamigas”! Até o dia contribuiu, estava lindo, um sol maravilhoso depois de uma semana inteira de mega frio.
Gente, foi um dia especial, demos muitas risadas, lembramos de muitos acontecimentos da época da escola, falamos de filhos, família, jogamos muita conversa fora e minha cabeça estava muito, muito, mas muito leve mesmo!
Sair da rotina me fez muito bem, nada de casa para limpar, festinha na família, correria, corre pra lá e pra cá que nem uma louca e quando vê já acabou o dia!
Preciso fazer isso mais vezes, sair da alienação e entender que eu também mereço um dia de lazer, de me reunir com as amigas, de manter contato com pessoas tão queridas que deixamos que o tempo vá levando junto com ele. Ahhhhhhh as amigas, como nos fazem bem! E de quebra ainda foi proporcionado um dia especial para a vovó (mãe do marido), que quase não fica com o Davi tanto tempo assim! Nem peguei no pé do papai, tipo “que horas você chegou?” rssss
Saldo do dia: mamãe se sentindo “mulherzinha descolada” e todo mundo feliz!
Quando é o próximo mesmo? rsssss
🙂

Síndrome mão-pé-boca

Olá!

Hoje aprendi mais uma: que existe uma doença chamada mão-pé-boca.
Sexta-feira cheguei em casa do trabalho e o Davi estava com uma febre repentina, que começou por volta de 19:00hs. Minha mãe contou que ele brincou o dia inteirinho e não havia dado nenhum sinal de problema. Bom, encontrei meu bebê “murchinho” no sofá, medicamos com paracetamol e observamos. Não tardou para ele começar a reclamar e ter alguns calafrios, o que nos motivou a levá-lo no Pronto Socorro.
Logo que saímos do elevador, ainda em casa, ele deu um banho de vômito no papai, foi um episódio complicado: papai correu pra trocar de roupa e pegar outra para o Davi, mamãe esperou lá embaixo com a bolsa, o guarda-chuva, a coberta e o Davi todos sujos, chuva, frio, enfim…contorcionismo para resolver tudo e sair logo para o PS.
No hospital a médica nos falou que ainda era cedo para diagnóstico, que era para controlar a febre e se persistisse era para voltar. Medicou com Dramin, Dipirona e liberou a gente 1 da manhã…
Bom, sábado a febre ia e voltava, nada de querer comer, mas estava brincando, porém, muito manhoso…domingo, nada de febre, continuava sem comer…e na boca, um pouco abaixo do queixo, começaram aparecer pequenas bolhas, que achamos normal pois ele baba muito e usa a chupeta (já aconteceu antes). Na segunda-feira melhorou: nada de febre e comeu um pouco melhor, mas as bolhas na boca estavam mais vermelhas e em maior quantidade, achei estranho. Quando cheguei em casa, depois do trabalho, percebi que as bolhas não tinham melhorado e apareceram nas mãozinhas (principalmente na palma), no ante braço e onde fica o elástico da fralda, daí não tive dúvida, vamos voltar no médico!
Eu havia comentado com algumas mamães e uma delas comentou sobre o vírus Coxsackie, que o filho dela teve, inclusive as bolhas que ela mostrou eram idênticas aos locais e aparência das do Davi. Bingo! Era isso mesmo! Eu nunca tinha ouvido falar em Síndrome mão-pé-boca, mas é esse o nome que se dá para esses sintomas. Ela é causada por contato direto com criança contaminada através da tosse, saliva, mão suja ou alimentado mal lavado ou mal cozido. Sabemos que essa fase é a que pega em tudo, põe tudo a boca, então já viu! Os sintomas aparecem com a febre (ou não, no caso do Davi ela se manifestou), bolhas avermelhadas e com pontinhas amareladas que aparecem na boca (fora ou dentro), palmas das mãos, solas do pés e, às vezes, na região genital, falta de apetite e rejeição até para líquidos, pois as feridinhas da garganta incomodam para engolir (por isso achamos que era infecção de garganta, simples).
É comum nas épocas de Primavera e Outono. Não há tratamento específico, passar nas bolinhas vaselina líquida, com cotonetes ou mesmo Hipoglós, para ajudar secar, limpar a todo momento onde ele baba, se houver febre, controlar com anti térmico, oferecer alimento leve, sem muito condimento e não muito quente, líquidos para não desidratar e aguardar, pois a médica nos explicou que, em geral, a síndrome mão-pé-boca desaparece sozinha dentro de cinco e sete dias. Após a melhora dos sintomas, o paciente adquire imunidade ao enterovírus 71, não sendo contaminado novamente. Vamos aguardar!
Enquanto isso vamos cuidando de um bebê manhoso, dodói, que só quer saber de muita atenção e carinho dedicados totalmente a ele! Uma judiação vê-lo assim!
Ai como mãe sofre! 😦

Vejam que dó! Fica bem feio...

Vejam que dó! Fica bem feio…

1 ano e meio :)

Olá!

Nosso príncipe Davi está com 1 ano e meio. O tempo parece voar e em mais um semestre lá estamos nós comemorando mais um aninho de vida. Uau! 🙂
As mudanças em seu comportamento e no seu desenvolvimento não param de surgir, a cada dia é uma novidade seja por alguma palavra nova, um dentinho que cresce ou um comportamento que nos surpreende de repente tirando muitas gargalhadas da gente.
Aqui estão alguns de seus comportamentos na fase atual:

🙂 Parece que está desenvolvendo opinião própria: se não quer aquele desenho pede outro, se não gostou do que tem no prato pede outra coisa (ovinho por exemplo rss) e às vezes cisma com uma roupa ou calçado e começa a argumentar: “Não eve mamãe” (não serve mamãe)

🙂 Já não tem dificuldades em pedir as coisas, vai até a porta da geladeira e pede “none” (danone), suco, água ou “kuti” (Yakult). rss

🙂 Uma delícia quando está vendo os clipes da Galinha Pintadinha, que ele adora. Consegue completar e às vezes até acompanhar algumas musiquinhas.
Exemplo: Palma, palma, palma, E ele completa: “Pé, pé, pé”, bate o pezinho e gira ao mesmo tempo que canta. Uma lindeza!

🙂 Está cada vez mais sociável. Não se esconde das pessoas no elevador e começa a cumprimentar todo mundo, dá joinha e quando estamos num restaurante não pode ver ninguém servindo que fica chamando “tiaaaaaaaaaaaaaaaa” kkkkkkkkk

🙂 Adora brincar. Imita sons dos carrinhos, avião, cavalinho, cachorro e gato. Quando não quer mais brincar sozinho ele chama: “Vem cá mamãe”, batendo com a mãozinha na perninha. Tem também “bincá mamãe” (brincar mamãe) ou “sentar mamãe” pra eu sentar e brincar com ele no chão.

🙂 Quando chega em casa enrola a língua pra contar que viu a lua, a estrela e que foi passear com o papai.

🙂 De repente vai para a porta, abre e vai até o elevador. Quando a gente pergunta onde ele vai, responde: “Passear” ou “pa paia” (para a praia) kkkkkk

🙂 Pede caneta ou lápis para “pintá mamãe”. Daí faz um monte de rabisco e pede para desenhar coração, sol, estrela e balão. (reconhece quando desenhamos e perguntamos o que é)

🙂 A mamãe adora ficar com os pés descalços em casa. Mas não pode ver chinelo, sapato ou tênis pela casa que traz logo: “apato mamãe” (sapato mamãe) e não sossega até que eu os calce.

🙂 Em qualquer lugar que tiver a bandeira ele reconhece e diz “alá Basil” (olha lá o Brasil).

🙂 Adora brincar de bola e grita “oléééé”, imitando o papai e “goooooollllll Daviiiiiiiiii” kkkkkkkkkk

E é dessa forma que nosso pequeno nos enche de alegria todos os dias. Esses dias estávamos assistindo tv e entre um programa que termina e outro que vai começar, tem a classificação etária com a moça que faz a linguagem dos sinais. Foi quando olhamos para ele e lá estava, mexendo as mãozinhas imitando a mulher na tv! kkkkkk foi o máximo! Todos os dias é uma festa, uma bagunça, viramos criança junto com ele e dessa forma vamos ensinando e fazendo com que se desenvolva de forma saudável, “experimente” as novidades que vão aparecendo e aprenda mais e mais!!!!!

Obrigada Senhor pelas dádivas da vida!

Joinha!

Joinha!

Nossa Páscoa foi uma delícia!

Olá.

Passando para contar como foi nossa Páscoa e também contar que cada dia que passa nossos dias ficam mais divertidos.
Passamos os dias do feriadão na casa de praia do vovô (meu pai) e lá aproveitamos para curtir a areia, a água do mar e levar o Davi para passear de bicicleta pela primeira vez. Ele já adora a paia (praia), então, nada melhor do que leva-lo para passear de bike na ciclovia de lá! Quando mostramos a ele o banquinho já na bicicleta, ficou um pouco desconfiado e sério, mas quando o colocamos sentadinho, logo que papai saiu com ela, já foi logo uma festa. Ele adorou! Foi bonitinho segurando no guidão dele todo animado. Eu fui com a minha sozinha, brincando com eles.
Enquanto fazíamos o passeio, ele ia apontando tudo: “alá” o piu piu, “alá” o pipa, “alá” a água, “alá a paia e assim foi durante todo o nosso caminho.
Cada dia que passa tudo fica mais divertido, brincamos muito com ele. Fazemos tanta bagunça e às vezes parece que ele fica mais feliz quando nos vê dando gargalhada de alguma gracinha que faz, do que o contrário. São tantas palavras novas que ele aprende a cada dia, que a mamãe aqui se enche de orgulho de ter um filho tão esperto! (sem modéstia, é claro kkkk)
E como era a Páscoa, fizemos a festa com os ovos que ganhamos. Sim, sou do tipo de mãe que se preocupa com a alimentação do filho, mas não sou neorótica a ponto de proibir que o meu filho coma um pouco de chocolate e fique todo lambuzado e sujo com a guloseima. Afinal, chocolate é pura felicidade (nem preciso dizer que sou um pouco doida por ele kkkkk).
E assim foi a que eu digo, nossa “primeira Páscoa”, brincamos, interagimos, falamos de Papai do Céu e assim o Davi começa a entender o sentido das comemorações.
Obrigada Senhor, por todo o merecimento, pelas dádivas que recebemos em nossa família!

Olha o pequeno animado para o seu primeiro passeio de bike.

Olha o pequeno animado para o seu primeiro passeio de bike.

Brincando de coelhinho

Brincando de coelhinho

Adorou sua cadeirinha nova para passear com o papai.

Adorou sua cadeirinha nova para passear com o papai.

Aprendendo como chocolate é gostoso! rss

Aprendendo como chocolate é gostoso! rss

A primeira birra em público :(

birra

Olá!

O Davi está numa fase delicada. Apesar dos inúmeros esforços para acertarmos na educação dele da melhor maneira possível, uma coisa é bem difícil de querer trabalhar que é a personalidade da criança, gênio forte! rs
Bom, é a fase da curiosidade extrema e do “quero porque quero”.
Em casa é um ritmo intenso e cansativo: quer abrir tudo, pegar tudo, fazer tudo do jeito dele e um simples não é motivo para abrir um berreiro digno de Oscar de melhor ator! Oh Céus!
Tem horas que acho que nada funciona: falar baixo, tentar conversar com calma, explicar, berrar, gritar, pegar o chinelo, virar as costas, kkkkkkkkkkk nada adianta!!!! Socorro!
Masssss, eis que o momento que eu mais temia por fim aconteceu. Sempre que eu via uma criança fazendo birra num local público (mesmo bem antes de engravidar), a cena me dava desespero, eu já tinha trauma mesmo nunca ter passado por nada parecido, mas me arrepiava só de pensar em como eu agiria se eu fosse aquela pobre mãe exposta com seu “artista em ação”. Jesus amado!
Ok, ontem fomos a um Hipermercado, pois precisava comprar um chinelinho para o Davi porque o dele já está pequeno. Ao mesmo tempo que ele é um doce de garotinho, é também um mini furacão!
Agora que está andando, mais ainda, a figura parece que tem quatro braços. Era passar pelo corredor, uma distraída e lá estava ele fazendo a “rapa” na prateleira, carregando tudo o que podia nos braços. E lá vai a mãe parecendo uma maluca devolvendo tudo enquanto ele virava o corredor e já sumia de vista! Socorro (mais uma vez).
Beleza, vamos escolher o chinelinho. Olha daqui, procura dali e nada da numeração, apenas um grito estridente “Cocó, cocó, cocó”…era um bendito chinelinho da Galinha Pintadinha, para bebê, minúsculo, mas ele queria pegar.
Decidimos deixar com ele até que fôssemos embora, já que não encontramos a sua numeração e não levaríamos nenhum chinelo. Erramos feio! Na hora de ir embora, achamos que era só mostrar alguma outra coisa para distraí-lo e devolver a bendita galinha para a prateleira, mas foi só tirar da mão dele que a sirene logo disparou no seu volume mais estrondoso: BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!
Ai! Lá estava eu, com o coração acelerado e as bochechas vermelhas porque enfim isso estava acontecendo comigo e eu não sabia como lidar. Vontade de jogá-lo nas costas como o Homem das Cavernas e fugir correndo dali. Um moço brincou querendo amenizar: “Nossa, quem foi que beliscou esse menino lindo?” e eu apenas com um sorrisinho amarelo.
Graças a Deus o papai teve mais sangue frio, o pegou no colo como se aqueles berros fossem música para seus ouvidos e saiu calmamente mostrando as vitrines e fingindo: “olha lá o Má, a vovó, a Peppa” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Sim, ele se acalmou e seu rosto estava completamente lavado de lágrimas, tinha sofrido muito com a perda repentina de “seu” chinelinho tamanho mini da Galinha Pintadinha. he he he
Cheguei a falar pro papai: “Nossa, será que ele vai ficar doente de vontade de ter o chinelinho?” e fui logo repreendida: “Claro que não, precisa é parar de tanto mimo com esse menino”
E assim, fomos embora tranquilamente e com alívio para a casa da vovó que, ao nos receber, foi logo contando que tinha comprado um chinelinho lindo do Homem Aranha para o neto. O que?!?!?!?!?!
Não, eu não precisava ter passado por tudo aquilo. Não ontem, não naquele momento! 🙂

Fim!

Os primeiros passos. Hora de comemorar!

Bom dia, bom dia, bom dia!

Depois de alguns posts comentando sobre a expectativa de todos em ver o Davi começar andar, eis que esse dia chegou! E chegou de uma forma muito, mas muito natural mesmo!
Parece que ele esperou todo muito se aquietar, parar com a cobrança, pressão e quando todos estavam distraídos, ele levanta e vai, cambaleando, parecendo um pinguim, um pezinho de cada vez!
Cheguei na casa da minha mãe para busca-lo e logo no portão ouvia muitos aplausos, gargalhadas e vibrações, parecia um jogo da copa do mundo em que o Brasil marcava um gol. Entrei tranquilamente e avistei um menininho em pé, bracinhos levantados gritando “Êêêêêêêê”. Fiquei estátua, quase sem acreditar e sim, ele estava caminhando! A coisa mais linda e muito emocionante! E não pensem que era um passinho aqui, outro ali não, era rápido, quase que correndo! kkkkkk
Foi lindo ver meu pequeno em mais um avanço do seu desenvolvimento. E ele sabe de sua conquista, pois a cada passo vibrava de alegria, cada tombinho levantava e chamava mamãe, papai ou vovó para vê-lo andar.
Brincamos como criança na sexta feira quando estávamos em casa. Fizemos um trenzinho: Davi na frente, mamãe atrás e papai por último e fomos cantarolando um ritmo qualquer apenas para incentivá-lo na caminhada. E ele entrou no clima, fomos os três andando e cantando pra lá e pra cá e o papai ainda foi filmando tudo. No final do “percurso” ele ainda dava meia volta e continuava, sem cambalear… cambaleava um pouquinho, vai kkkkkk
Foi um momento único, só nosso e foi maravilhoso. Rimos, demos muitas gargalhadas, vibramos muito e lá estavam “três crianças” maravilhadas com uma simples brincadeira de trenzinho. Simples, mas uma data que ficará marcada pelo resto de nossas vidas, em mais um capítulo da nossa história.
Sim, aos 15 meses de vida nosso príncipe deu seus primeiros passos. É tempo de comemorar!

Feliz! 🙂 ♥

Nosso pinguinzinho dando seus primeiros passos

Nosso pinguinzinho dando seus primeiros passos