Cuidado com a catapora!

varicela

Olá!

Na última consulta que levamos o Davi, o pediatra nos alertou sobre o aumento nos casos de catapora em crianças, agora no mês de setembro, com a chegada da primavera. A virada de estação e elevação das temperaturas facilitam a ploriferação de doenças contagiosas. Mas o pequeno só poderá tomar a vacina daqui 40 dias, quando completar 12 meses. Como fica em casa com a minha mãe, não tem muito contato com outras crianças em creche ou escolinha, o risco diminui. Porém, mesmo assim nos orientou a ficarmos atentos com crianças que possam estar com catapora e caso ele tenha contato com alguma delas, avisá-lo para que a vacina seja adiantada.
Abaixo algumas informações que pesquisei na net para me ajudar na atenção com a doença:

🙂 Como identificar?

A criança pode apresentar febre, perda de apetite, mal estar e dor de cabeça.
Depois de 1 a 2 dias aparecem manchas vermelhas, que se transformam em bolhas ou vesículas cheias de água. Nessa fase o cuidado deve ser redobrado, já que aparecem coceiras intensas, o que podem ser aliviadas baixando a febre e hidratando a pele.
O ato de coçar pode machucar a pele, facilitando a entrada de bactérias.

🙂 Transmissão:

A transmissão do vírus da catapora ocorre por contato direto, por meio da saliva ou secreções respiratórias, ou por contato com o líquido do interior das vesículas.
Depois de infectado, a pessoa fica imune à doença. Os infectados precisam ter especial atenção com as condições de higiene da pele e se alimentar bem. No caso de crianças, deve-se ainda evitar o contato com outras crianças que estejam com a doença.

🙂 Cuidados:

Entre as recomendações para evitar complicações da catapora estão o corte das unhas, o uso de roupas leves para aliviar as coceiras, não arrancar as crostas que se formam quando as vesículas regridem e consumir alimentos leves e muito líquido.

🙂 Vacina:

A vacina contra a catapora não é disponibilizada gratuitamente nas unidades de saúde pública através do Ministério da Saúde. Ela deve ser aplicada em clínicas particulares, com o valor médio de R$ 150,00. Mas, até o fim deste mês alguns pais podem ter um alívio no bolso, pois os Postos de Saúde de São Paulo vão oferecer a vacina, porém, para crianças com 15 meses.
Nos postos, a imunização contra a varicela estará dentro da vacina tetraviral (varicela, sarampo, caxumba e rubéola)
Nas clínicas particulares é possível tomar isoladamente a vacina da varicela. Há pediatras que não recomendam a aplicação da tetraviral: preferem que o bebê tome a tríplice e a vacina contra varicela em injeções separadas para reduzir os efeitos colaterais. Outros dizem que isso não faz a menor diferença, pois as reações variam de criança para criança.
Quem der a injeção em doses separadas precisa tomar alguns cuidados. Ou dá as duas no mesmo dia ou espera 30 dias entre uma aplicação e outra.
O melhor é seguir a orientação do pediatra da criança, esclarecer todas as dúvidas e cuidar muito bem dos pequenos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s