O dilema dos andadores:

Olá!

Faz tempo que ouço falar sobre os perigos em utilizar os famosos andadores. Aqueles modelos que sempre existiram, com rodinhas em que a criança é colocada num “cestinho” e se arrasta pra lá e pra cá.
Pesquisei muito e a maior parte das informações eram de que realmente o acessório era perigoso, com grandes riscos de acidentes, tanto que no Canadá eles são proibidos.
O maior risco é a queda, podendo atingir principalmente a cabeça do bebê, com traumas sérios. A segurança do andador também é outro fator a ser observado, pois ele deve aguentar o peso do bebê, trancos e possuir em seus componentes, peças que não tragam riscos de acidentes.
Mas e aí, usar ou não usar? Algumas pessoas da minha família viviam me perguntando se eu não compraria o andador e quando eu respondia que não, reagiam como se fosse um absurdo. Minha sogra queria porque queria dar de presente um para o Davi. Ele já havia ganho um de presente do meu sogro, daqueles de leãozinho, que tem um suporte que levanta na parte de trás e ele sai arrastando. Porém só vai utilizar quando conseguir ficar bem sustentado de pé e já dando alguns passinhos com segurança.
Pensei, pensei e decidi então ceder e deixar que minha sogra comprasse.
Cheguei à conclusão de que os cuidados com a criança, saber monitorá-la, o local onde ela irá utilizar, o tempo que ficará no andador (sim, pois é importante, rolar, se arrastar, sentar), tudo isso ajuda a minimizar qualquer tipo de risco. Pois bem, o Davi adorou! O modelo do filme “Carros”, com luz, som, carrinho de brinquedo e até seta com o barulhinho de verdade, uma graça!
Uma outra opção que eu já havia escolhido, mas ainda não havia encontrado, foi o andador portátil, que “veste” na criança e segura como se fosse uma “marionete” rssss. Esse andador, auxilia a manter o equilíbrio, dando à criança uma sensação maior de liberdade, ajudando nos primeiros passos. Além de aliviar as costas da mamãe e do papai rsss.
Pois bem, na dúvida, compramos um e ganhamos mais dois, dessa forma não teremos dúvidas em qual será mais útil, pelo menos para indicar depois! 🙂
Abaixo os modelos que o Davi ganhou para o seu treinamento:

Modelo tradicional. Conforme pesquisas, o que oferece mais riscos de acidentes, porém, depende também dos cuidados com a criança.

Modelo tradicional. Conforme pesquisas, o que oferece mais riscos de acidentes, porém, depende também dos cuidados com a criança.


Modelo Fisher Price. Tem uma alça que levanta e prende na parte de trás e o bebê vai arrastando. O nariz do leão acende e toca música.

Modelo Fisher Price. Tem uma alça que levanta e prende na parte de trás e o bebê vai arrastando. O nariz do leão acende e toca música.

Modelo portátil. Auxilia no equilíbrio e proporciona sensação de liberdade nos primeiros passos.

Modelo portátil. Auxilia no equilíbrio e proporciona sensação de liberdade nos primeiros passos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s